Maranhão

Suspeitos de por suspeita de cárcere privado e tortura de homem, funcionários de rede supermercados são presos, em Santa Inês

Quatro funcionários de uma rede de supermercados foram presos na última segunda-feira (27) em Santa Inês, a 250 km de São Luís, suspeitos de manter um homem sob tortura e cárcere privado.

De acordo com o BO (Boletim de Ocorrência), no domingo (26) Raimundo Nonato dos Santos Paulo Júnior informou à polícia que ficou algemado e preso no interior do supermercado durante seis horas, algemado com os braços para trás e ainda amarrado com um pedaço de cabo elétrico.

Para se defenderem, osfuncionários presos alegam que Raimundo Nonato teria furtado mercadorias do estabelecimento, fato este negado pela vítima, que em depoimento disse que pagou por um frango congelado o valor de R$ 28.

Em nota a empresa disse que os funcionários presos abordaram um caso de furto de inúmeras mercadorias e que foi dado a Raimundo Nonato o prazo para pagar pelos produtos, o que não teria sido feito.

A rede de supermercados alega que Raimundo Nonato deturpou os fatos e levou ao conhecimento da polícia uma história distorcida e complementa dizendo que a empresa está à disposição das autoridades para esclarecer o fato.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *