23/10/2021

A nova Rainha das reprises – Os segredos das personagens de Lilia Cabral

Lilia Cabral está novamente no ar na novela Império, ganhadora do Emmy Internacional de melhor novela em 2015. A atriz que esteve presente no evento de premiação, se destacou com a personagem Maria Marta. Lilia já tinha sido indicada ao Emmy de Melhor Atriz em 2007, quando viveu Marta em Páginas da Vida (neste ano ela ganhou o Troféu Imprensa de Melhor atriz). Em 2010, voltou a ser indicada, desta vez por “Viver a Vida”, onde interpretava a dominadora Tereza.

Nossas Rádios

A atriz começou a ser conhecida pelo público no final da década de 80, quando passou a interpretar papéis marcantes como a inesquecível Amorzinho, em Tieta. Na comédia protagonizada por Betty Faria ela era uma fanática religiosa que sempre acompanhava Perpétua (Joana Fomm) e Cinira (Rosane Gofman), mas se transformava quando ouvia os cultos do pastor no rádio.

Amorzinho, em Tieta. Imagem: Reprodução

1995 também foi um ano chave, quando mostrou suas habilidades também como vilã. Neste ano, trabalhou em “História de Amor”, dirigida por Manoel Carlos. Em seu arco, interpretava Sheila, a vilã que atormentava a vida do médico Carlos Alberto Moretti (José Mayer).

Por isso não é por acaso que tenha ganhado bastante espaço nas novelas que estão sendo reexibidas pela rede globo e também disponibilizadas na Globoplay: Fina Estampa, A Força do Querer e Império. Para a atriz, é um momento importante de sua carreira, já que o público pode rever cenas marcantes das personagens que a consagraram na última década, a mais importante de sua carreira.

Sua primeira protagonista foi Griselda da Silva Pereira, mais conhecida como Pereirão de Fina Estampa (2011), dirigida por Aguinaldo Silva. Pereirão era uma mulher forte, que era capaz de fazer grandes consertos e também lidar com as mudanças da vida após ganhar na loteria.

.Lilia como Pereirão, sua primeira protagonista. Imagem: Reprodução

Para Lilia, a novela trouxe a realidade de milhares de mulheres que trabalhavam como a personagem: “Só que depois da estreia da novela é que os Pereirões começaram a aparecer. As mulheres que faziam trabalhos braçais passaram a não ter vergonha, a não se sentirem encabuladas de mostrar que elas consertavam tudo. Isso foi uma vitória para elas e para nós que estávamos fazendo a novela tambémCom ela recebi muito carinho do público, principalmente de mulheres que se identificavam com a personalidade batalhadora dela“, disse na ocasião. 

Recentemente, Lilia também se mostrou feliz ao saber que mesmo numa reexibição, a mecânica continua tendo uma presença junto aos espectadores, que continuam se identificando com a mulher que fez de tudo para criar seus filhos.

Outra personagem de peso foi Maria Marta, esposa do Comendador José Alfredo de Medeiros (Alexandre Nero) que o ajudou a construir um Império de joias. Império foi ao ar em 2014 e encontra-se em reexibição atualmente na Rede Globo.

Maria Marta em Império. Imagem: Reprodução

Considerada uma vilã em Império, na reexibição, a personagem tem ganhado o apoio de muitos telespectadores que hoje a enxergam como uma mulher de fibra e que por direito também teria um espaço na construção da empresa, ao contrário do que pensavam na época da exibição, onde a viam como um impeditivo à felicidade do Comendador. 

Império também envelheceu mal em outros aspectos, como o romance entre o comendador e a jovem Maria Ísis (Marina Ruy Barbosa). Porém, fez rever pensamentos acerca de Maria Marta, por vezes perversa, mas considerando o contexto familiar, não tão distante dos filhos e marido.

Mas o ambiente de trabalho era excelente. Em recente entrevista, a atriz relembrou como era filmar a novela com Nero: “Era uma delícia contracenar com o Nero e surtar naquelas cenas de jantares em família. Existia uma troca de farpas ali. Marta falava coisas absurdas como se estivesse dizendo: ‘comi um brigadeiro’. Fazia tudo com a maior naturalidade”.

Se em Fina Estampa e Império Lilia trouxe à cena mulheres de personalidade forte, cada qual ao seu modo, a atriz mostrou outra faceta em “A Força do querer”, exibida em 2017 na Globo. Na novela de Glória Perez Lilia era é a arquiteta Silvana Garcia, dependente de jogos. 

Apesar do evidente descontrole da personagem com relação aos jogos de azar, Lilia conseguiu entender que o poker – predileto da personagem – era um verdadeiro esporte da mente. Na época das gravações, a atriz deu uma entrevista ao Vídeo Show, onde destacou que o poker requer habilidade, bem diferente de qualquer outro jogo de azar. A atriz reconheceu também que o problema de Silvana é justamente pensar que pode ganhar apenas com a sorte, quando na verdade o essencial é usar a inteligência, reforçando a importância das competências psicológicas dentro do jogo. 

As indicações e prêmios mostram que a versatilidade de Lilia Cabral, observada tanto em papéis cômicos quanto dramáticos a tornam um dos nomes mais fortes das últimas décadas. 

A atriz que iniciou a carreira televisiva em Os Imigrantes (1981), após uma experiência nos teatros mostrou o mesmo talento em personagens distintas, em vilãs e mocinhas, em mulheres fortes ou que precisavam de ajuda. O segredo de Lilia é justamente emprestar uma realidade a elas, tornando-as factíveis seja em qual posição estejam. Ela emprega a personalidade exigida em cena e que poucos atores e atrizes de fato conseguem. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.