22/10/2021

Carlos Alberto de Nobrega detona horário da Praça é Nossa: “Crueldade”

O apresentador Carlos Alberto de Nóbrega, que comanda “A Praça É Nossa” deu uma entrevista “nua e crua” para Rafinha Bastos no canal do Youtube do comediante. No bate-papo, ele criticou o horário do humorístico, que vai ao ar às quintas-feiras, a partir das 23h15.

“O público quer rir, ainda mais nesse horário nojento que eu tenho: 23h30. Isso é uma coisa de uma crueldade que não tem tamanho. Meu público é muito povão. O programa era sábado 22h, era o grande horário. Tive programa nesse horário por anos, mais de 10 anos. Ainda dava 30, dava 20 e tantos de audiência. Era uma loucura”, lembrou.

Carlos Alberto ainda revela que, apesar de gostar dos sábados, o apelo comercial não é o mesmo.

“Não dá muita grana, não tem merchan porque no dia seguinte, o domingo, é só supermercado, o comércio, shopping”, afirmou.

Questionado sobre quem seria seu melhor parceiro de gravação e o pior, Carlos Alberto não titubeou sobre o melhor.

“O melhor foi o (Ronald) Golias, em todos os sentidos, e a pior foi a Gorete (Milagres, que interpretava a Filó). O Golias sempre dividiu o sucesso dele, nunca deu trabalho, nunca chegou atrasado, só me deu alegrias e me valorizou ao extremo”, disse.

Ronald Golias e Carlos Alberto

E explicou o motivo de Gorete Milagres ser a pior, recordando de uma possível ida da comediante para a Globo.

“A Gorete se deslumbrou e ela ia para a Globo, para Os Trapalhões, aí eu a levei para a minha sala, da época que eu era diretor e mostrei uma carta que o Carlos Manga mandou para mim. Na carta, ele queria que eu mandasse alguns textos, mas eu falei que não e mostrei para ela. ‘Olha, você vai fazer os Trapalhões? Não tem redator. O Renato (Aragão) vai pegar a melhor para ele. Toma cuidado’”, disse.

Gorete Milagres e Carlos Alberto

O dono da “Praça” disse que Gorete acabou ficando no SBT, mas com a cláusula de não fazer A Praça é Nossa, algo que deixou o apresentador muito chateado.

“Comigo vivo, nunca mais ela se senta naquele banco. Não é que eu tenha raiva dela, mas eu não quero trabalhar com ela. Quero que ela seja feliz até porque quem não errou na vida? Mas não vai errar a segunda”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.