24/10/2021

‘Desespero é tanto que virei alvo do presidente’, diz Aziz

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, o senador Omar Aziz (PSD-Amazonas), criticou o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), durante entrevista à GloboNews, na noite dessa sexta-feira (04/06). Aziz afirmou que Bolsonaro está “desesperado” e “perdendo o tempo” atacando um “senador pequeno de um estado do Norte”. 

O senador abriu a entrevista comentando os “bate-bocas” que aconteceram durante as reuniões da CPI e afirmou que se trata de tensão, já que estão “tratando de vidas”. Logo depois, Aziz disse que a “verdade” sobre o governo Bolsonaro está aparecendo e, por essa razão, ele está “desesperado”.

“Quando nós procuramos trazer a verdade para a população, ela está aparecendo! Este desespero do governo, esse é o desespero toda quinta-feira do presidente, em que ele agride aleatoriamente as pessoas sem pensar nas famílias”, comentou Aziz, em tom de crítica ao presidente.

Ele completou que Bolsonaro se apoia na mídia para “atacar adversários” e afirmou a existência do ‘gabinete do ódio’, que é um suposto gabinete montado para espalhar informações falsas sobre uma pessoa. 

“Historicamente, desde que começou o governo, todas os desafetos e as pessoas que o contrariam, ele (bolsonaro), destruiu através das mídias robóticas que ele tem, através do gabinete do ódio”, disse Aziz, que citou o ex- juiz Sergio Moro, que era aliado do presidente e foi ministro do governo, como exemplo de “ataque” dos robôs de Bolsonaro.

“Ou você reza na cartilha e diz ‘amém’, ou você não presta”, afirmou sobre Bolsonaro e suas alianças políticas. “Ele (Bolsonaro) ataca os que estão tentando investigar e mostrar fatos, mas quem está ao lado dele, não tem defeitos. Porém não é bem assim”. 
Aziz disse também que Bolsonaro passou a campanha eleitoral, das Eleições Presidenciais de 2018, criticando o Centrão, mas está se unindo a políticos com pensamentos de ‘centro’. Entretanto, o senador diz que “não é o momento para se falar disso”. 
“Isso é só para dizer que o desespero é tamanho que toda quinta-feira, eu virei alvo do presidente da república. Que invés de perder tempo comigo, que sou apenas um pequeno senador do estado do Norte, que é grande pelo seu povo e pela coragem que tem”, criticou Aziz. Logo depois, o presidente da CPI elogiou o estado do Amazonas, onde nasceu e fez carreira política, e afirmou que “o povo do Amazonas não se intimida com falastrões”. 
Além de provar que o ‘gabinete do ódio’ existe, Aziz diz que a CPI revelará mais com as investigações. “Estamos provando mais, que houve omissão, que as pessoas morreram por falta de vacina, por falta de política pública e por falta de um ministro da Saúde”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.