08/12/2021

Governo infla valor médio do auxílio emergencial 2021 em R$ 20

O valor médio do auxílio emergencial 2021 é R$ 230 – e não de R$ 250, como tem sido anunciado pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Nossas Rádios

No total, 39,2 milhões de brasileiros foram considerados elegíveis para as novas parcelas do benefício. Como mostrou o Metrópoles, o governo federal também “inflou” esse número de beneficiários, ao divulgar a extensão do auxílio em 2021, em cerca de 6,5 milhões de pessoas.

Segundo dados levantados após pedido via Lei de Acesso à Informação (LAI), apenas 12,3 milhões de cidadãos foram aprovados para receber as parcelas de R$ 250.

Já o número de famílias unipessoais que recebem o auxílio no valor de R$ 150 é bem maior, são 18,3 milhões de pessoas. Outros 8,6 milhões são mulheres chefes de família e que, portanto, recebem parcelas de R$ 375.

Dessa maneira, o valor médio pago pelo governo federal é R$ 230,74. Apesar disso, o Ministério da Cidadania segue divulgando que, em média, paga R$ 250 por parcela, como é possível conferir nos seguintes releases divulgados à imprensa e em falas do ministro João Roma (Republicanos).

Os dados também contradizem a versão propagada pelo governo federal de que a parcela de R$ 150 seria uma “exceção”. Ao contrário, o maior número de beneficiários (46,6%) recebe a menor cota.

Essa informação havia sido revelada pelo jornal O Estado de S. Paulo em abril de 2021. O diário publicou, no entanto, os números referentes a 46 milhões de beneficiários, segundo dados obtidos, também, via LAI. Esse foi o público divulgado inicialmente pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o jornal, 19,9 milhões de famílias (43,6%) seriam contempladas na categoria “unipessoal”, de R$ 150 por mês; 16,3 milhões iriam receber R$ 250 e; 9,4 milhões, R$ 375.

Porém somente 39,2 milhões de brasileiros, de fato, receberam a primeira parcela do auxílio emergencial 2021.

Trata-se de uma diferença de 16,6% (a menos) entre o número divulgado inicialmente pelo Ministério da Cidadania e a realidade. Na prática, isso significa que a tesourada na lista de favorecidos foi mais funda ainda. No ano passado, cerca de 67,9 milhões de brasileiros chegaram a receber o benefício.

Procurado, o Ministério da Cidadania não havia respondido até a última atualização desta reportagem a respeito do valor médio do auxílio emergencial que tem sido divulgado pela pasta. O espaço segue aberto.

Sobre a inflação de 6,5 milhões de pessoas no anúncio do programa, a pasta informou, em 11 de maio, que “ainda trabalha no processamento de cadastros a partir das informações mais recentes disponíveis nas bases de dados governamentais”.

De lá para cá, foram acrescidas somente 100 mil pessoas. Por outro lado, cerca de 900 mil receberam a primeira parcela do benefício, mas não a segunda, após pente-fino do governo federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.