23/10/2021

Ricardo Barros nega participação em negociações para compra da Covaxin

Minutos depois de ter o nome citado na CPI da Covid em associação ao esquema de compra irregular de vacinas, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) usou as redes sociais para se defender. Em uma postagem no Twitter, escreveu: “Não participei de nenhuma negociação em relação á compra de vacinas Covaxin”.

Barros é líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara.

O nome de Barros foi levantado pelo deputado Luis Miranda (DEM-DF) por volta das 22h desta sexta (25), após mais de sete horas de depoimento ao colegiado. O parlamentar foi ouvido juntamente com o irmão, o servidor público Luis Ricardo Miranda. Eles denunciaram irregularidades na contratação da vacina indiana Covaxin.

“Foi o Ricardo Barros, que o presidente falou. Foi o Ricardo Barros”, disse Miranda após ser questionado pela senadora Simone Tebet (MDB-MS).

No ínicio do depoimento Luis Miranda disse ter procurado o presidente Jair Bolsonaro para avisar de inconsistências no contrato com a Covaxin. A informação chegou a ele pelo irmão, que é concursado da pasta e atuava como chefe de importação do Departamento de Logística em Saúde.

Na ocasião, Bolsonaro, segundo Miranda, teria respondido que não poderia fazer alterações. “Vocês sabem quem é, né? Sabem que ali é foda. Se eu mexo nisso aí, você já viu a merda que vai dar, né. Isso é fulano. Vocês sabem que é fulano”, repetiu Miranda à CPI.

Após a fala do deputado, o presidente da CPI, senador Omar Aziz voltou a pedir proteção policial para o parlamentar, o irmão e a família deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.