27/11/2021

Salles pede ao STF para depor diretamente a Aras no inquérito sobre madeireiras

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu nesta terça-feira, 1º, ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ser ouvido na investigação da Polícia Federal sobre a participação de agentes públicos na exportação ilegal de madeira, que gerou busca e apreensão contra ele há duas semanas. O relator do caso é o ministro Alexandre de Moraes.

A defesa de Salles diz que o depoimento vai contribuir para que ‘os fatos sob investigação possam ser cabalmente esclarecidos o mais rápido possível’. A PF apontou ‘fortes indícios’ de envolvimento do ministro na facilitação ao contrabando de madeira, incluindo operações financeiras ‘suspeitas’ envolvendo o escritório de advocacia dele em São Paulo. Ele nega irregularidades.

Os advogados Roberto Podval e Daniel Romeiro, que representam Salles no caso, pediram que o interrogatório seja conduzido pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e por um representante da Polícia Federal. A operação que atingiu Salles foi autorizada por Moraes a pedido da PF, mas sem o aval da PGR, como de praxe, o que causou mal-estar com o órgão.

Desde então, a Procuradoria tenta tirar o ministro do STF da investigação e transferi-la para as mãos da colega Cármen Lúcia, que já é relatora de uma ação conexa: a denúncia do delegado Alexandre Saraiva, ex-chefe da Polícia Federal no Amazonas, de que Salles obstruiu a maior investigação ambiental em favor de quadrilhas de madeireiros. Nesta segunda, 31, o vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, pediu a abertura de inquérito para investigar o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.