22/10/2021

“Sem torcida”: Bolsonaro e ministro Luiz Ramos confirmam Copa América no Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro-chefe da Casa Civil, o general Luiz Ramos, confirmaram nesta terça-feira (1/6) a realização da Copa América no Brasil em consenso com a CBF e a Conmebol. Os jogos serão realizados de 13 de junho a 10 de julho e terão, a princípio, quatro sedes: Brasília, Rio de Janeiro, Cuiabá e Goiânia

Os jogos não receberão público. As delegações das seleções terão número limitado de profissionais

“Confirmada a Copa América no Brasil. Venceu a coerência! O que sedia jogos da Libertadores, Sul-Americana, sem falar nos campeonatos estaduais e brasileiro, não poderia virar as costas para um campeonato tradicional como este. As partidas serão em MT, RJ, DF e GO, sem público”, escreveu o ministro no Twitter.

Minutos antes de Ramos oficializar, nas redes sociais, a realização da Copa América, o presidente Jair Bolsonaro tratou do tema durante evento que firmou trato entre a Fundação Oswaldo Cruz e a Universidade de Oxford, responsável por uma das vacinas antiCOVID-19.

Ao falar das unidades da federação que vão sediar as partidas, o presidente citou, equivocadamente, o Mato Grosso do Sul — e não o Mato Grosso. Ele ainda congratulou integrantes do Palácio do Planalto e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela “atração” da Copa América.
“Já tivemos quatro governadores, de Brasília (Distrito Federal), Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás. E mais um, agora, chegou um pouco atrasado, vamos assim dizer, também se prontificando para sediar a Copa América. Pelo que tudo indica, seguindo os mesmos protocolos, o Brasil sediará a Copa América. Parabéns ao Ministério da Saúde, aos ministérios envolvidos, bem como à CBF”, declarou.

“Decidimos que, no que dependesse do governo federal, seguindo os mesmos protocolos, estávamos em condição de realizar a Copa América no Brasil. Faltava agora, então, via não só a CBF, bem como com a colaboração do ministro-chefe da Casa Civil, escolhermos as sedes em comum acordo, obviamente, com os governadores”, acrescentou Jair Bolsonaro.

Ainda segundo o presidente, seria uma incoerência a Copa América ser vetada no Brasil, uma vez que o país recebe jogos da Copa Libertadores, da Copa Sul-Americana, das Eliminatórias, dos Estaduais, da Copa do Brasil e das quatro séries do Campeonato Brasileiro.

“Ouvi os ministros interessados e apresentamos os argumentos. Entre eles: acabamos com a primeira fase da Libertadores. Foram, aproximadamente, 80 jogos na América do Sul, sem problema nenhum. E a segunda fase já está anunciada (oitavas de final será em julho). Começamos agora, na sexta-feira, o jogo Brasil e Equador, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, sem problema nenhum”, argumentou.

A Conmebol divulgará a tabela da Copa América nos próximos dias. A tendência é que a abertura seja em Brasília e o encerramento ocorra no Maracanã. Os jogo em Cuiabá serão na Arena Pantanal. O ministro não esclareceu qual estádio de Goiânia receberá as partidas com portões fechados.

O certame foi oferecido ao Brasil após Colômbia e Argentina, organizadoras iniciais da taça, desistirem da ideia. Os colombianos recuaram por causa do colapso social que atinge o país. Os argentinos, por seu turno, alegaram que a situação da pandemia de COVID-19 por lá impede o campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desculpe, mas você não pode copiar o conteúdo desta página.